15 março, 2011

Como parte das atividades de encerramento da
Mostra do Prêmio Internacional Sony de Fotografia,
o MIS exibe, neste domingo (20), fotografias dos participantes do
workshop "SÃO PAULO RETRATOS".
A partir das 18h30, os três fotógrafos cujos trabalhos melhor representem a essência de São Paulo serão premiados em cerimônia que conta com a presença de Scott Gray, idealizador do prêmio e criador da WPO, World Photography Organisation



PARA QUEM ESTIVER EM SÃO PAULO ...
COMO PARTICIPEI DO WORKSHOP,
ADORARIA VER MEUS AMIGOS
LÁ NA ABERTURA DA EXPO!!!


MIS - MUSEU DA IMAGEM E DO SOM
Av. Europa

20.03.2011 / DOMINGO
18H30MIN

O HOMEM E A ÁGUA


"Deixa-me ser o que sou, o que sempre fui, um rio que vai fluindo.
E o meu destino é seguir... seguir para o mar.
O mar onde tudo recomeça...
Onde tudo se refaz..."

(QUINTANA, Mario. Água/Water/Agua - Os últimos textos de Mario Quintana)

CARTAZ PARA UMA FEIRA DO LIVRO


"Os verdadeiros analfabetos são os que aprenderam a ler e não lêem."

(QUINTANA, Mario. Caderno H)



"Amar é mudar a alma de casa."

(QUINTANA, Mario. Caderno H)
 

PARÁBOLA?


"Os espelhos partidos têm muito mais luas."

(QUINTANA, Mario. Para viver com poesia.)

CARTAZ PARA TURISTAS


"Viajar é mudar o cenário da solidão."

(QUINTANA, Mario. Caderno H)
 

A DUPLA INTERROGAÇÃO


"Meu Deus, por que será que nos sentimos tão culposos
diante desse olhar interrogativo que nos lançam, às vezes, os cães?
Mas culposos de quê?"

(QUINTANA, Mario. Caderno H.)

ACHADOS & PERDIDOS


"A memória é um sótão atravancado de objetos inúteis,
onde tanto desejaríamos encontrar aquelas coisas perdidas que
- de tão perdidas -
já nem sabemos mais o que sejam..."

(QUINTANA, Mario. Caderno H)
 

ELEGIA EM CINZA


"Nas cidades de puro cimento, onde a palavra "folha" é menos que um fantasma,
só o vento nos resta ...
Meu Deus!
e se tu fizesses agora mais uma das tuas mágicas - ao menos para colorir o vento!"

(QUINTANA, Mario. Caderno H)
 

PASSE LIVRE


"Poesia não é a gente tentar em vão trepar pelas paredes, como se vê em tanto louco por aí:
poesia é trepar mesmo pelas paredes."

(QUINTANA, Mario. Para viver com poesia)

AINDA E SEMPRE


"O maior desmemoriado que existe é o crente.
Ele jamais se cansa de ouvir a mesma história.
E sempre esquece os mesmos mandamentos."

(QUINTANA, Mario. Caderno H)


"Uma das coisas que não consigo absolutamente compreender são os que se convertem a outras religiões.
Para que mudar de dúvidas?"

(QUINTANA, Mario. Caderno H)

12 março, 2011

(UNA) ORQUESTA TÍPICA ...




ORQUESTA TIPICA FERNANDEZ FIERRO
Auditório Ibirapuera
Parque Ibirapuera. SP